Notícia

Coleção de Arte Fundação EDP conquista prémio da Fundación Arco

A Coleção de Arte da Fundação EDP acaba de ser distinguida com o Prémio "A" de Colecionismo, atribuído pela Fundación Arco, instituição que se dedica à promoção, investigação de divulgação da arte contemporânea.

O anúncio foi feito no dia 2 de dezembro, numa cerimónia em Miami, nos Estados Unidos da América.

"A Fundação EDP recebeu esta distinção pela criação de uma coleção de arte portuguesa de enorme relevância, e pelo apoio dado à internacionalização da arte do seu país no estrangeiro", sublinhou a Fundación Arco, destacando ainda a abertura do MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia. 

 A Coleção de Arte da Fundação EDP, iniciada no ano 2000, tem como início cronológico a década de 1960 apresentando obras com relevância histórica na arte contemporânea portuguesa de artistas como Ana Vieira, Lourdes de Castro, Noronha da Costa, Ângelo de Sousa, Jorge Pinheiro, Jorge Martins, entre outros.

Nos últimos anos, a Coleção tem sido aumentada e enriquecida com obras de artistas mais jovens, nomeadamente premiados e finalistas do Prémio Novos Artistas Fundação EDP. Uma das aquisições mais relevantes foi realizada em 2015, com a aquisição da coleção de arte de Pedro Cabrita Reis. Representando mais de 250 artistas e mais de 1300 obras, a Coleção de Arte da Fundação EDP é hoje m dos mais significativos acervos de arte contemporânea portuguesa da última década do século XX e da primeira do século XXI.


Obra: 


António Sena

sem título

1972

Óleo sobre tela

97 x 70 cm

 

Crédito fotográfico: Alberto Mayer