Inovação Social | Negócios sociais

Apoio a negócios sociais

A Fundação EDP apoia a criação, a implementação e o desenvolvimento de negócios sociais em qualquer fase do seu ciclo de vida, desde o start up ao scalling up.

Além do financiamento, a Fundação EDP acompanha diversos projetos de forma a fortalecê-los com vista à sua autonomia, num percurso que engloba a definição do modelo de negócio e o apoio em diversas àreas e competências complementares às necessidade de cada parceiro (comunicação, apoio jurídico, apoio contabilístico, etc). 

A equipa da Fundação EDP está continuamente atenta a novas ideias que permitem dar resposta a um problema social concreto e que, em simultâneo, revelam potencial para estruturar-se como negócio, concorrendo em mercado aberto.

Em junho de 2016, a Fundação EDP estreou-se com um canal próprio na plataforma PPL Crowdfunding Portugal, na qual apresenta negócios sociais previamente analisados e triados de forma a que possam ser alvo de financiamento colaborativo.Ver aqui. http://ppl.com.pt/pt/fundacao-edp

Projetos financiados:

Speak: Negócio social que promove a integração cultural de comunidades de diferentes origens através do ensino de línguas e do intercâmbio de cultural, valorizando a diversidade. Mais

Places for All: Sistema de avaliação, classificação e informação sobre condições de acessibilidade em espaços físicos de forma a garantir o maior grau de autonomia ao maior número de pessoas possível. Mais

Let's Help: A Let's Help surge com o objetivo de criar um fundo de investimento social que, através de eventos e outros projetos, criados e pensados numa lógica estritamente comercial, garantirá a ativação de projetos válidos, sustentáveis e relevantes para apoiar instituições do Terceiro Sector. Mais

Chefs de Saúde: Projeto no âmbito da educação e promoção da saúde, focado na prevenção da obesidade e na capacitação de crianças e jovens para a preparação e confeção de refeições saudáveis. Mais

Marias: Rede de empregabilidade de comunidades economicamente desfavorecidas no setor dos serviços domésticos, assente no acesso a emprego digno e legal. O projeto nasceu em 2010 tendo evoluído para um modelo de negócio social, com vista à sua auto-sustentabilidade. Em cinco anos, permitiu inserir mais de uma centena de mulheres num quadro de plena legalidade laboral. O Projeto Marias traduziu-se em inequívocas mais-valias sociais mas não provou ser um negócio social com capacidade para se autonomizar financeiramente pelo que terminou em Julho de 2015. 

Linhas sobre Rodas: Negócio Social, criado pela Fundação EDP e pela SEA - Agência de Empreendedores Sociais. Foi desenhado como um serviço de costura, ao domicílio, dando prioridade à criação de emprego para costureiras experientes e de qualidade, em situação vulnerável. Uma experiência piloto concluída no final de 2013.