Exposições

Sala dos Gessos

António Bolota, Bruno Cidra, Gonçalo Barreiros e Gonçalo Sena

11 março a 22 maio 2016

Lisboa

Museu da Eletricidade

Conjunto de trabalhos escultóricos cujo desenvolvimento pretende afirmar uma forte relação com o local de instalação, situado no centro do Museu de Eletricidade. 

António Bolota, Bruno Cidra, Gonçalo Barreiros e Gonçalo Sena

A partir de 11 de março está patente no Museu da Eletricidade a exposição Sala dos Gessos, um projeto de quatro artistas: António Bolota, Bruno Cidra, Gonçalo Barreiros e Gonçalo Sena.

Comissariada por João Pinharanda e Ana Anacleto, esta mostra tem como ponto de partida a exposição coletiva Canal Caveira – na Cordoaria Nacional até 20 de março – onde o processo criativo e metodológico foi semelhante. Agora os quatro artistas apresentam-se individualmente mas no mesmo espaço e daí surgem diálogos entre as obras e o próprio espaço expositivo, o Museu da Eletricidade.

Os vários encontros e discussões entre os artistas em torno do elemento comum às suas práticas – a Escultura – dão origem a uma exposição construída a partir do vocabulário plástico comum não traindo, no entanto, a identidade conceptual de cada um. As peças, construídas em diversos materiais (ferro, papel, pvc, resina de poliéster e gesso) abordam algumas das mais importantes formas da tradição da escultura: peso, leveza, matéria, tensão, durabilidade, efemeridade, luz, escala, ocupação.

 

Os quatro escultores completam, com esta exposição e o lançamento simultâneo de um livro de artista(s), um projeto conjunto, que teve etapa anterior, em novembro de 2015, com uma exposição do Torreão Norte da Cordoaria, em Lisboa. Dia 21 de maio às 16h será a visita com os artistas e comissários e o lançamento do livro.

 

Biografias dos artistas

Gonçalo Barreiros (Lisboa, 1978) vive e trabalha em Lisboa. Estudou Escultura no Ar.Co, Lisboa e na Slade School of Fine Art, Londres, com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian. Em 2003 foi selecionado para o Prémio Fundação EDP Novos Artistas e em 2004 foi bolseiro da Câmara Municipal de Lisboa para o Programa de Intercâmbio Artístico Lisboa-Budapeste.

António Bolota (Benguela, Angola, 1962) vive e trabalha em Lisboa. Estudou Escultura e o Curso Avançado no Ar.Co, Desenho e Pintura na Atitude e na Oficina de Artes, formou-se Engenharia Civil no ISEL, Lisboa. Em 2009 foi selecionado para o Prémio Fundação EDP Novos Artistas.

Bruno Cidra (Lisboa, 1982) vive e trabalha em Lisboa. Estudou Artes Plásticas-Escultura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Em 2009 foi selecionado para o Prémio Fundação EDP Novos Artistas e em 2005 vencedor do Prémio de Escultura D. Fernando II, Sintra, Portugal. Foi bolseiro da Câmara Municipal de Lisboa para o Programa de Intercâmbio Artístico Lisboa-Budapeste, Hungria, em 2004 e da Fundação Calouste Gulbenkian para a residência artística na FAAP, São Paulo, Brasil em 2013.

Gonçalo Sena (Lisboa, 1984) vive e trabalha em Berlim, Alemanha. Estudou Design e Comunicação na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e realizou o Mestrado em Fine Artes no Dutch Art Institute, Arnhem. Em 2015 participou na residência de Pintura e Escultura da Skowhegan School, EUA, e em 2012-13 no Pavillon do Palais de Tokyo, Paris. Em 2015 foi finalista do Berlin Art Prize, em 2007 do Prémio Anteciparte Millenium BCP e em 2009 do Prémio Fundação EDP Novos Artistas. É cofundador e editor da ATLAS Projectos.